Costureiras do município realizam confecção de máscaras

Durante a pandemia, costureiras investem na confecção de máscaras para manter a renda. Com a obrigatoriedade do uso no município, cresce a procura pelo produto.
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter

As máscaras caseiras foram permitidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), e o uso delas em Catuípe se tornou obrigatório para toda a população no dia (6) de maio. Antes mesmo de ser obrigatório, as costureiras do município já confeccionavam as máscaras, tanto para venda quanto para doação.

Neste período a procura por elas aumentou consideravelmente e a produção também, até mesmo pessoas que nunca haviam pensado em confeccionar o produto agora estão trabalhando com isso e gerando renda, é hora de utilizar a criatividade disponibilizando várias opções aos clientes.

Em março a costureira Cleci Bernardi, começou a confecção de máscaras caseiras, segundo ela esta renda está ajudando nas despesas da casa e também parte do lucro é para a compra de material, que é utilizado naquelas que serão doadas aos seus vizinhos, amigos e aqueles que precisam.

Clesi também realizou a doação de máscaras ao HCI e a Secretaria Municipal de Saúde de Catuípe, que deram o material para confeccioná-las “Como sou do grupo de risco não podia sair de casa, então a Silvana Zimmermann falava com as pessoas e trazia o material doado e nós confeccionamos doamos para o HCI também para Secretaria da Saúde do município, foi um trabalho voluntário lindo e ainda estamos trabalhando para ajudar as pessoas que têm dificuldade de comprar, a Silvana me incentivou e ajudou muito, e várias pessoas também doaram material.”

“Neste momento me sinto muito bem e feliz em poder ajudar, espero  que esta pandemia termine e que o nosso trabalho volte ao normal” ressalta Cleci.

Quando começaram os primeiros casos na região e faltaram máscaras nas farmácias dona Jandira Londero e Sandra Palharini Londero reativaram suas máquinas de costura e iniciaram as produções “No primeiro momento minha vó Jandira Londero, começou a confecção para os funcionários da saúde da nossa cidade, como algumas entidades também estavam ajudando, ela começou a fazer para as pessoas que não tinham condição de comprar máscaras, explicou a neta Flávia Londero que auxilia na produção.

As máscaras surgiram timidamente com o início da pandemia, mas viraram acessório muito requisitado e realizar este trabalho voluntário neste momento de dificuldades é fazer a diferença na vida de alguém que não teria condições de comprar, “Falo pela minha mãe e minha vó que estão na produção das máscaras, que é gratificante poder ajudar o próximo sempre, é maravilhoso fazer o bem,  não tem o que pague saber que alguém está feliz através da sua ação. Espero que as pessoas valorizem mais a vida, que se tornem mais humanas, solidárias, e que entendam que toda vida é preciosa devemos ter mais compaixão ao próximo” finalizou Flávia.

A confecção das máscaras se tornou um passatempo, que mistura talento e solidariedade, para costureiras amadoras e profissionais e mais que isso para muitas famílias virou um complemento na renda.

 

Saiba como usar corretamente:

  • Em primeiro lugar, é preciso dizer que a máscara é individual. Não pode ser dividida com ninguém, nem com mãe, filho, irmão, marido, esposa etc. Então se a sua família é grande, saiba que cada um tem que ter a sua máscara, ou máscaras.
  • A máscara pode ser usada até ficar úmida. Depois desse tempo, é preciso trocar. Então, o ideal é que cada pessoa tenha pelo menos duas máscaras de pano.
  • Mas atenção: a máscara serve de barreira física ao vírus. Por isso, é preciso que ela tenha pelo menos duas camadas de pano, ou seja, dupla face.
  • Também é importante ter elásticos ou tiras para amarrar acima das orelhas e abaixo da nuca. Desse jeito, o pano estará sempre protegendo a boca e o nariz e não restarão espaços no rosto.
  • Use a máscara sempre que precisar sair de casa. Saia sempre com pelo menos uma reserva e leve uma sacola para guardar a máscara suja, quando precisar trocar.
  • Chegando em casa, lave as máscaras usadas com água sanitária. Deixe de molho por cerca de 30 minutos.

 

Texto e foto: Evelin Ramos

LATERAL 01 — FARMÁCIA AOSANI
LATERAL 1 – JOLINE BARONI
Lateral – HORÁRIOS DE ÔNIBUS
LATERAL 02- FARMED FARMACIA
LATERAL 02 – DELICIAS
LATERAL 03 – SÃO LUCAS
LATERAL 03 – PADARIA DON VICTOR
Lateral 03 – PET GIRASSOL

Mais notícias

Administração Municipal comemora liberação de recursos em iluminação pública
Foram quase três anos entre a criação do projeto até...
O julgamento humano
​Quando uma pessoa está no fundo do poço, tudo o...
CATUÍPE: Situação de Emergência devido à estiagem é reconhecida pelo Governo Federal
Foi publicado no Diário Oficial da União o reconhecimento ao...
Administração Municipal investe em melhorias na Praça Ceciliano Machado Vieira
Buscando oferecer um lugar propício para o lazer e momentos...
Costureiras do município realizam confecção de máscaras
As máscaras caseiras foram permitidas pela Organização Mundial da Saúde...